domingo, 2 de janeiro de 2011

...“vento”...



Sou quem caminha sem desistir,
Contra o “vento” que teima em soprar,
Alguns problemas vão, outros ficam para eu decidir,
Mas no fim, todos eu terei que dissipar.

Tudo passa por mim,
Deixando a sua distinção,
Mas na vida sempre será assim,
Não vale a pena dizer que não.

Seja fraco ou forte,
O que importa é que ele existe,
Esse “vento” que nos causa o desnorte,
E que por vezes subsiste.

“Lança” para trás das costas,
Mas tão visível à nossa frente,
Por vezes, ages e mostras,
Os efeitos deles reflectidos da tua mente.

Ele muda-te, mas permaneces igual,
Mesmo que penses que mudas-te,
Na vida iras receber o sinal,
Que a afinal enganaste-te.

Quem nunca sentiu esse “vento”?
Acho que ninguém o irá desmentir,
Se não sentiram, nunca viveram nenhum momento,
Ou simplesmente vivem sem pensar e sem sentir.

“Vento” da bonança,
“Vento” da desilusão,
Mas que nunca me irá fazer perder a esperança,
Mesmo, queimando ou congelando o meu coração.

9 comentários:

  1. talvez tenha bastante razão. vai sempre fazer parte do nosso "eu", mas às vezes é mesmo necessário seguir em frente e deixar tudo para trás sem lamúrias.
    a fotografia não é da minha autoria, retirei do site "olhares" que é onde costumo procurar as fotografias.
    de nada e obrigada eu.

    ResponderEliminar
  2. estou a participar num Concurso de Fotografia, e gostava que me disse-ses o que achas da minha fotografia, sff. (:
    O link é: http://paixaoimagem.blogspot.com/
    muito obrigada, e vota! *

    ResponderEliminar
  3. que exagero. olha bem para os teus peomas. lindos, perfeitos, sem dúvida!

    ResponderEliminar
  4. muitooo obrigadaaa mesmo*
    se calhar vou escrever outro xD

    ResponderEliminar

Gostas-te? Não deixes de comentar e seguir :) Obrigado!