quinta-feira, 30 de setembro de 2010

…Impotência…



As lágrimas escorrem,
Pela impotência,
De sentimentos que não morrem,
Devido a sua importância.

Dizem que o coração não dói,
Mas porque este aperto no peito,
É constante e corrói,
Que se faz sentir de qualquer jeito.

O nó na garganta que aperta,
De uma maneira que trava,
Qualquer movimento à cega,
Dói, sente-se, pois nele esbarra.

Podia saber mandar,
Mandar em quem não se domina,
Mandar apenas para aliviar,
Algumas vezes só, para quebrar a rotina.

Amarrado sem correntes,
Apertado a estes sentimentos,
Mesmo aquilo que não sentes,
Sai, aparece naqueles momentos.

Fiquei a meio do caminho,
Mas não sei como lidar,
Tudo dei, sem cobrar, com carinho,
Custa muito, muito mesmo, mas tenho que largar.

9 comentários:

  1. O problema é nao saber mesmo e parece m que vou dar com a cabeça na parede =$

    So que a vontade tem sido maior =$ "nc feches os labios a que o teu coração abriu" acho que é esta frase que me caracteriza agora.

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada pela tua sincera opinião e por estares disponível para ajudar-nos também no projecto (:

    ResponderEliminar
  3. é óptimo saber isso, mesmo. conta sempre cmg Hugo (:

    está maravilhoso *

    ResponderEliminar
  4. Relacionamento é muito complicado.
    Nem sempre as pessoas estão dispostas a nos deixar entrar.

    Beijo...

    ResponderEliminar
  5. As veses os sentimentos nos prende a alguém ou em uma lembrança,e custamos a nos libertar sabe,eu tambem me sinto assim,mais tudo passa ,tem que passar um dia.Bom fim de semana ,bjos.

    ResponderEliminar
  6. Lindo o mar é inspirador.Largar o que se ama é dificil

    ResponderEliminar

Gostas-te? Não deixes de comentar e seguir :) Obrigado!