sexta-feira, 27 de agosto de 2010

…Continuarei…



Escrevo frio,
O que sinto quente,
Sentimentos por um fio,
Expludo interiormente, “ele” é que sente.

Palavras salteadas é certo,
Mas todas do interior,
É como ter o coração e o pensamento perto,
Pensamentos causadores de dor.

Expulso pensamentos,
Expulso vontades,
Expludo acontecimentos,
No fundo tudo verdades.

A vida ensinou-me a calar,
A vida ensinou-me a responder,
Mas o coração ensinou-me a acreditar,
Lutar, tentar resolver.

Não sou poeta,
Nem quero ser,
Só quero tomar a atitude certa.
Quando tiver que o fazer.

Pode-me falhar a voz,
Pode-me falhar a audição,
Basta me deixarem a sós,
Eu escreverei o que me vai no coração.

13 comentários:

  1. Parece que entras na minha cabeça e escreves o que me vai na alma ! : )

    Cada vez adoro mais a tua escrita ! :D

    ResponderEliminar
  2. adoreeeei Moreira... tudo aqi é lindo!
    boom fds!
    beijoos :*

    ResponderEliminar
  3. o poeta que toma a atitude certa quando tem o que fazer... rsr, ;) gostei
    mas as vezes a atitude certa vem por não ter o q fazer.

    bjão

    ResponderEliminar
  4. tens toda a razão *

    está lindo, mais uma vez (:

    ResponderEliminar
  5. Obrigada mais uma vez :)
    Gostei da ideia subjacente ao poema.

    ResponderEliminar
  6. Eu já te tinha dito que a nossa vida era parecida ! :D

    ResponderEliminar
  7. estão cada vez mais bonitos *.*
    gosto tanto (':

    ResponderEliminar
  8. "Expulso pensamentos,
    Expulso vontades,
    Expludo acontecimentos,
    No fundo tudo verdades.

    A vida ensinou-me a calar,
    A vida ensinou-me a responder,
    Mas o coração ensinou-me a acreditar,
    Lutar, tentar resolver".

    Esta parte principalmente adorei ;)

    ResponderEliminar

Gostas-te? Não deixes de comentar e seguir :) Obrigado!